segunda-feira, 14 de julho de 2008

Chegou o Livro do Vítor Barros!

"Chamo-me Vitor e ninguém me conhece… Nasci em Setembro de 1962, no Sítio da Fonte da Murta em S.Brás de Alportel. Moro em Santa Catarina da Fonte do Bispo. Também ninguém conhece a Fonte da Murta e poucos conhecerão Santa Catarina… Nunca sonhei publicar um livro. Nunca pensei em publicar um livro. Tudo começou quando resolvi criar um Blog. Comecei a escrever pequenos textos e a gostar dos mesmos. Comecei a ter alguns leitores e alguns comentários. Ao fim de algum tempo tinha muitos leitores e muitos comentários. Começaram a convencer-me que deveria publicar os meus textos. Quase que me obrigaram, picaram-me, empurraram-me… Por isso este livro é um pouco de todos vocês. De todos estes meus amigos virtuais sem excepção. De todos aqueles a quem eu, quando encerrei o Blog prometi que voltaria. De todos aqueles a quem eu prometi que se estivessem atentos iriam reconhecer-me porque aquele cheiro a flores, aquele cheiro a povo estaria comigo. Para toda a comunidade virtual, simbolizada na pessoa da minha conterrânea e “mana” adoptiva Isabel Maria , que tanto me incentivou, comentou e falou no livro, fica o meu especial obrigado e a responsabilidade de ser ela a porta-voz do meu agradecimento. O prefácio também é de sua autoria. Aos especialistas em vírgulas, pontos finais, pontuação e demais aspectos técnicos, deixo o meu pedido de desculpa pelas incorrecções e erros cometidos e garanto-vos que tudo, tudo quanto está aqui, desde a capa até ao último ponto final, foi feito por mim, sozinho e sem qualquer ajuda. Espero que gostem. Se não gostarem paciência. …humildemente vos confesso: é que, e muito francamente, também não sei fazer melhor…." É assim que o Vítor apresenta hoje o seu livro com o título do último post que publicou no "Cusco", o seu anterior blog: " Os Meninos Nunca Morrem". Nunca morrem no coração de quem os ama. E a saudade, que vai apaziguando a dor, permanece cada vez mais funda, enraízada em nós. Pedro Miguel, este " golo" vai sobretudo para ti. Assim o sinto! Mano adoptivo, Amigo, Conterrâneo... Este livro é a concretização de um sonho que alimentei desde que comecei a ler o Cusco que permanece " vivinho" no meu blog. Está aqui na barra lateral, a recordar-me todos os dias o amigo/mano da Fonte da Murta. Este sítio, localizado no concelho de S. Brás de Alportel, no extremo Oeste, limitado a Este pelo Corotelo e Fonte do Touro, a Noroeste pelos Vilarinhos e a Norte por S. Romão,viu nascer este menino que aqui reencontrei na net, homem feito,marido, pai orgulhoso de uma menina, boa aluna, filho dedicado, tio muito amado, mano amigo. Conheci-o menino de escola, pasta carregada de livros e sonhos, muitos sonhos, na sua cabecinha de criança. Estudou em Faro, num tempo em que alguns meninos e meninas frequentavam o Externato de S. Brás e todos os dias descia até à cidade mais próxima para prosseguir os seus estudos. A sua professora do ensino primário,a D. Olávia ( muito obrigada, senhora professora), terá dito à mãe que o Vítor devia continuar a aprender. Era um aluno inteligente e, sobretudo, responsável, aplicado, interessado. A mãe assim o fez. O pai , emigrante em França, trabalhava para dar um futuro melhor à família. E hoje,temos este homem, meu amigo, com muito orgulho, a lançar um livro. O primeiro passo está dado, outros, acredito, virão. Mereces, mano amigo! O Pedro e o avô estão a assistir. Este é mais um golo na tua vida! E na de todos vós! Beijinhos. Muitos! E parabéns! E agora, resta-me aconselhar-vos a comprar o livro do meu Mano Adoptivo! http://imagenscompalavras.blogspot.com/ e http://latidosemdono.blogspot.com/ " CEM TEXTOS DE SOLIDÃO"

41 comentários:

Vb disse...

Olá “Mana Isabel”

Obrigado, obrigado, muito obrigado!

O teu livro está já embrulhado e autografado. Em breve vou entregar-to!

Beijinhos

Vítor

Sophiamar disse...

Vítor, "Mano Sambrasense"

Não tens que me agradecer absolutamente nada. A amizade que aqui construímos é para a vida.Assim o queremos, assim o desejamos, assim vai ser. Com toda a família!

Quanto ao livro, esta semana, lá quase para o fim, tenho disponibilidade para o receber. Fico-te muito grata. Pela oferta mas, sobretudo, pelo facto de o teres escrito.

Beijinhos

Bem hajas!

Filoxera disse...

Que bom, vês?
Sofreste um desgosto e agora vibras de contentamento. Ainda bem!
Beijos.

MRC disse...

O nosso amigo merece, pela forma, pelo conteúdo e pela inspiração que demonstra num mundo cada vez mais seco, economicista e pragmático.
Um abraço,
Miguel

gaivota disse...

isabel, minha amiga, és simplesmente lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
são estes gestos que valem as diferenças da vida
mil beijinhos ainda com este sol maravilhoso neste arela sem fim e uma piscina enorme, do tamanho do mundo mesmo aqui a meus pés!

Graça Pires disse...

Felicidades para o "percurso" do Vítor Barros.
Um beijo para si minha amiga Sophiamar.

Maria disse...

Olá Isabel

Já estou à espera que venha pelo correio...

Foste tu que me desde a conhecer o Cusco, depois Vitor. Só tenho que te agradecer.

Dá ao Vitor um abraço especial. Ele sabe porquê, tu também.

Beijinhos para ti

Pena disse...

Oh, Vitor, que pena tenha eu de não te conhecer.
Pela forma como se fala aqui neste Post, Vitor, Deves ser um ser humano de um apuradíssimo bom gosto, um genial escritor e quanta humildade te vai na Alma enorme, amigo.
Olha, Vitor, estremeci quando dizes que ninguém conhece "Fonte da Murta", Em S. Brás de Alportel ou Santa Catarina da Fonte do Bispo.
Olha, fiquei pasmado quando dizes: a minha identificação é visível pelo "cheiro a flores", pelo "cheiro a povo" que está contigo.
Fiquei sensibilizado, comovido contigo e com os teus sentimentos puros de humanismo e brio e, ao mesmo tempo, com a atitude da tua "Mana" linda que sei chamar-se Isabel, nome de raínha ou princesa.
"Cusco"- Um nome a reter.
"Os Meninos nunca morrem" - Um blog belo a adorar.
Sabes, Vitor, sou homem, muito homem, mas fiquei maravilhado. Os homens podem ter sentimentos, momentos de ternura e encanto.
Sophiamar, Isabel, um beijo do tamanho do mundo. Sabe, adoro vir aqui ao seus cantinho e sabe porquê?
É lindo e tem pessoas lindas.
Isso, BASTA, chega na perfeição.
Abraço, Vitor e felicidades, Isabel ou Sophiamar, um beijinho amigo de estima, consideração e imenso respeito.
OBRIGADO por este momento.
Não! Não exagerei em nada do que disse. Sinto-o, o que disse, do fundo da minha Alma pura.
Maravilhado por este Blog que faz encantar

pena

Espaço do João disse...

Sophiamar.
Tenho por ti uma consideração inimaginável. És aquela mulher que se escreve com M grande. Não sei a razão, mas pelo pouco que conheço de ti, é suficiente para te reconhecer como pessoa invulgar nos tempos que correm.Sabes incentivar as pessoas e indicar-lhes o caminho a seguir. Estás de parabéns pelo que fizeste ao teu Mano Virtual. Bem haja. Beijos João

jo ra tone disse...

Olá Isabel,
Fico contente por saber que neste pequeno mundo existem pessoas extraordinárias.
Parabéns ao novo escritor,e que tenha o maior sucesso na divulgação da sua recente obra.
Fico também a aguardar um teu lançamento. :)
Boa semana
Beijinho

Sophiamar disse...

Filoxera

O Cusco, foi assim que o conheci aqui na blogosfera, é um conterrâneo meu, nascemos no mesmo concelho, que só tem uma freguesia, mas num sítio diferente. Ele nasceu na Fonte da Murta e eu à beira da Fonte Férrea, numa casinha junto à estrada património nº2. Unem-nos laços serranos, o cheiro das estevas e dos rosmaninhos, os costumes das gentes humildes, a hospitalidade de quem ainda mantém as portas abertas e a mesa posta.
Espero que o sucesso deste livro lhe abra caminho para outro.

Beijinhos

Sophiamar disse...

mrc

E o livro do nosso amigo já está à venda. Quer na net quer nas livrarias da terra.Vamos divulgá-lo? O nosso amigo merece!
Bem hajas!

Beijinhos

Sophiamar disse...

Gaivota, princesa desse mar sem fim

Reencontrei o Cusco aqui na net e daqui a uma amizade profunda foi um passo. Sinto-o da minha família e é assim que o quero sentir sempre.

Beijinhossssss grandessssssssss

Sophiamar disse...

Graça Pires

Amiga poeta, desejo para o Cusco o mesmo sucesso que desejo para os meus familiares e amigos como tu.

Bem hajas, pela doçura das tuas palavras.

Beijinhos

Sophiamar disse...

Maria

Vou encontrar-me com o Cusco/ Vítor muito em breve.Esta semana, espero poder estar à conversa com ele. Depois, a minha casa ficará aberta para a família. É assim a amizade.
Dar-lhe-ei um abraço por ti. Nós sabemos porquê.

Beijinhos

Bem hajas!

Sophiamar disse...

Pena

E é mesmo uma pena não conheceres o Vítor.É um homem/ menino ( desculpa Vítor)por quem tenho uma ternura enorme. É que eu conheci-o com 10/11 aninhos,acabada a 4ªclasse, de mochila às costas, de olhos abertos em busca dos sonhos que a escola iria oferecer-lhe. E conheci tantos dos seus professores! Um deles, meu querido amigo e colega de liceu, já cá não está para festejar comigo a publicação deste livro.

Beijinhos, querido amigo!

Sophiamar disse...

Espaço do João

Agradeço as tuas palavras, meu querido amigo. Desculpa tratar-te assim mas a amizade que sinto por ti e por outros amigos que por aqui passam, leva-me a falar desta maneira.Eu não mereço tanto, acredita! Mas também gosto muito de ti e da sinceridade que abunda nos teus posts.

Bem hajas!

Ah, o meu jardim vai de vento em popa. Um dia destes, fotografo-o.

Beijinhos

Sophiamar disse...

Jo Ra Tone

Neste pequeno mundo existem pessoas extraordinárias mas eu sou do mais vulgar que possas imaginar.Há contudo uma qualidade que tento preservar:amiga de quem é meu amigo. Sem protagonismo, sem tratamento especial.

Deixo-te beijinhos e lanço-te um abraço apertado.

lagartinha disse...

Vim deixar um beijinho, ensonado, cansada de um dia de faxina à moda antiga! Até andei de joelhos no chão a limpar os cantinhos...
Aproveito para desejar as maiores felicidades para o livro, que tendo prefácio da SOPHIAMAR, só pode ser bom.
Beijinhozzzzzz

António disse...

Já vi onde pode ser comprado, Isabel!

Beijinhos

o escriba disse...

Isabel

Desejo as maiores felicidades ao teu amigo Vítor por este livro que acaba de lançar. Desejo também o melhor do mundo para ti, por teres incentivado à sua escrita. Os exemplos destas amizades, que se constróem na infância e vão pela vida fora, enternecem-nos.

bjinhos
Esperança

Agulheta disse...

Sophia. Pois não conheço o teu "mano" como dizes mas tive o prazer de sua visita,e o mesmo em comentar,já foi a seu espaço e gostei da forma frnaca e clara que escreve sobre os outros,parabéns para ele,para ti que não importas as virgulas ou os pontos,mas a sinceridade das palavras ditas ao Vitor,mereces tu e ele.
Beijinho de amizade Lisa

Ana disse...

A forma como o Vítor apresenta o seu livro e fala de si próprio, dá uma enorme vontade de o ler.
Obrigada, amiga, por mo dares a conhecer.
Um beijo grande.

Sophiamar disse...

Lagartinha

Obrigada, ó verdinha!
O livro do Vítor, inteiramante feito por ele e cujo lucro só a ele se destina, vale a pena ser lido. É a minha modesta opinião.

Beijinhos

Sophiamar disse...

António

Obrigada, António! Sucesso para o teu. Estou ansiosa por vê-lo.
Beijinhos

Sophiamar disse...

Esperança

O Vítor gosta de ler e de escrever.Li aqui na net os seus posts e gostei muito. É natural que tenha todo o meu apoio. Esclareço que não colaborei na escolha de qualquer post ou comentário. Nem ele precisava disso.

Beijinhos

Sophiamar disse...

Agulheta, Amiga!

O Vítor é um conterrâneo meu, trabalhador, honesto, simpático e teve desde o início os meus comentários e a minha amizade. É difícil não gostar dele.

Beijinhos

Sophiamar disse...

Ana, Amiga da Encosta do Mar

O Vítor é um sambrasense que, não sendo meu irmão, é o mano que eu gostava de ter tido. Desde o início, gostei muito do que escrevia e, por isso mesmo, teve o meu apoio. E continuará a tê-lo.

Beijinhos

Bem hajas!

lagartinha disse...

Passei só para dizer olá, muito rapidamente, que o meu computador anda mais doido que eu...
Beijinho

J. Stocker disse...

Cara Isabel

As minha arribadas ao seu Porto, são espaçadas, pois o navio é uma carcaça velha e o comandante já se sente cansado, para grandes bolinas.
Mas é sempre revigorado que saio da sua sala, a amizade o carinho a elegância do seu receber, assim me levam a partir mais forte e mais confiante.
Ao Vitor (que não conheço) votos de que encontre muitos amigos e amigas assim e felicidades neste novo passo que deu.
Para a Isabel, a amiga com a sua história anterior, consegiu colocar duas bailarinas nestes olhos habituados a aguentar a borrasca.

Um abraço

Sophiamar disse...

Lagartinha

Andas doida? E o computador ainda mais doido do que tu? Será virose? Olha querida, tem cuidado que isso "pega-se"? Foste ao médico? Vai quanto antes que as viroses de Verão não são tão inofensivas quanto se possa pensar.

Beijinhos

Sophiamar disse...

J.stocker

Seja bem-vindo comandante! Carcaça velha? Nem pensar! Essa embarcação está habituada à borrasca dos mares do norte e, agora, que o tempo está bonançoso, resiste à bolina com facilidade.
É sempre uma alegria vê-lo arribar a este porto onde cada marinheiro é um amigo. E já que gostou do post anterior , agradeço-lhe pelas meninas que são duas boas amigas. O Vítor, esse, largará de vento em popa. Assim o espero.

um abraço

Jorge P.G disse...

Não sei bem o que dizer, pois não conheço nemo autor nem ao livro.
dequalquer forma, este é mais um exemplo do que a Blogosfera pode trazer de positivo; satisfazer desejos que em outros tempos seriam muito provavavelmente condenados a um não passar disso mesmo; difundir o trabaho de pessoas que gostam de escrever e sabem fazê-lo; abrir caminhos a outros que se sintam capazes de publicar.

Resta-me, pois, desejar ao novel autor os maiores êxitos.

Um abraço.

Sophiamar disse...

Jorge

A blogosfera tem dado a conhecer muita gente que escreve bem e que acaba por colocar em livro aquilo que tanto foi elogiado. O Vítor assim o fez e desejo que este não seja o seu único livro.

Um abraço.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sophiamar
E nestes campos por onde um dia já passei, passaram pessoas que então não encontrei mas que venho agora a descobrir pela tua mão.
Agora que estou longe sinto-me mais perto desse sul distante que me tens feito recordar, amar e ter vontade de reviver.
O teu mano de adopção há-de sentir essa paixão tão simples e tão complexa e eu hei-de lê-lo e pensar em ti que mo trouxeste até mim.
Beijos

C Valente disse...

Fiquei sensibilizado com o que aqui apresenta, muito bonito, aqui está uma situação muito positiva do “ blog”
Saudações amigas

Sophiamar disse...

Silêncio Culpado

E vale a pena ler o Vítor. Um homem dotado de uma humildade invulgar, de uma simplicidade própria do povo onde nasceu e cujas palavras nos seduzem à primeira leitura. Um homem do sul, doce, amigo, solidário.

Beijinhos

Bem hajas!

Sophiamar disse...

Cvalente

O meu amigo Vítor é um homem do barrocal algarvio com a simplicidade, a pureza, a honestidade que ainda por aqui são prolíferas.E lê-lo vai ser agradável.

Beijinhos

ASPÁSIA disse...

AMIGA

PASSO A DEIXAR UM BEIJINHO, VIREI LER COM MAIS TEMPO...
FOI UM DIA DE ARRUMAÇÓES SUPER INTENSAS - AMANHÁ TENHO A VISITA DA TERESA D. !

Sophiamar disse...

Aspásia, Amiga!

Espero que ambas passem um excelente dia a confraternizar. Pelo que vejo, a Teresa está a fazer uma boa convalescença. Que assim continue.
Dá-lhe m beijinho grande por mim.

Para ti, mil beijinhos

lena disse...

fiquei super feliz por finalmente o livro já estar à disposição

parabéns ao teu mano

parabéns a ti também Isabel pelo post que está magnifico

e agora vou a correr buscar o livro

beijinhos muitos para ti amiguinha


lena