quarta-feira, 11 de maio de 2011

O Teu Olhar

Imagem do Google





Passam no teu olhar nobres cortejos,
Frotas, pendões ao vento sobranceiros,
Lindos versos de antigos romanceiros,
Céus do Oriente, em brasa, como beijos,

Mares onde não cabem teus desejos;
Passam no teu olhar mundos inteiros,
Todo um povo de heróis e marinheiros,
Lanças nuas em rútilos lampejos;

Passam lendas e sonhos e milagres!
Passa a Índia, a visão do Infante em Sagres,
Em centelhas de crença e de certeza!

E ao sentir-se tão grande, ao ver-te assim,
Amor, julgo trazer dentro de mim
Um pedaço da terra portuguesa!



Florbela Espanca

20 comentários:

Luis Eme disse...

belas ilusões poéticas.

beijinho Isamar

Filoxera disse...

Gosto da poesia de Florbela Espanca. Foi bom reler esta.
Beijos.

O Guardião disse...

Florbela Espanca menos pessimista do que de costume.
Cumps

Graça Pires disse...

Quem pode ficar indiferente a um soneto da Florbela Espanca? Belíssimo!
Beijos.

rouxinol de Bernardim disse...

Uma preciosidade! gostei!

Luis Eme disse...

um olhar nosso, grande, pelo pedaço de terra nosso, pelas pessoas que estão dentro de nós...

beijinho Isamar

Andradarte disse...

Também gosto de Florbela....mas estou postando poetas menos conhecidos e conto
com o seu comentário para eles....
Beijo

JPD disse...

Magnífica Florbela.

Belíssima escolha.

Bjs

o escriba disse...

Belo poema!

bjs
Esperança

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Belo poema :)

Lilá(s) disse...

Florbela Espanca sempre a encantar!
Bjs

tecas disse...

Florbela Espanca, é uma referência da poesia portuguesa. Ninguém fica indiferente à sua poesia.
Magnifica!
Bem haja, querida, pelo seu bom gosto.
Bjito e uma flor

aflores disse...

E os "Teus Olhos", o que dizem?
;):)

Tudo de bom.

gaivota disse...

é sempre tão bom ler "florbela"!!!
cá estou à espera, quase em desespero!
beijinhosssssssssss milesssssssss

irneh disse...

Obrigada pela visita. Foi bom reencontrar-te! Agora ando um pouco ausente daqui. Fui contagiada pelo Facebook... Manias...
Beijo

Fragmentos Culturais disse...

Hoje quis passar pelo teu 'A ver o mar'! É sempre tão relaxante e belo!

Uma Florbela Espanca a cantar este 'Mar Português' num dos momentos menos conhecidos da sua obra!

Beijo, amiga Isamar!
(sensibilizada pelo teu carinho que retribuo, embora atrasada, mas presente)

rouxinol de Bernardim disse...

Florbela Espanca sempre actual. Gostei.

tulipa disse...

A PEDIDO DE ALGUNS AMIGOS
vou fazer a
1ª EXPOSIÇÃO EM LISBOA
das tais fotos da ÍNDIA
que já estiveram expostas por 5 vezes em lugares bem diferentes.

Desta vez espero a sua visita.

E, se puder divulgar aos seus amigos e conhecidos eu agradeço, porque já não vou expôr mais vez nenhuma em Lisboa.


Aproxima-se mais um grande momento na minha vida.

Será a 1ª EXPOSIÇÃO EM LISBOA

e a 1ª EXPOSIÇÃO DE 2011

Pelo espaço em si, adivinha-se algo diferente do que já foi feito até hoje.

Desta forma CONVIDO todos vós,
que me acompanham pela Blogosfera desde 2005.
Uns desse tempo e outros mais recentes,
mas cá vamos andando,
sem desistir e isso é o mais importante nesta vida dos blogues.

Quem achar que tem interesse em visitar, faça o favor de aparecer.

Prometo um atendimento personalizado da minha pessoa, como tenho feito nas anteriores exposições.

Vou estar presente no DIA DA INAUGURAÇÃO
- HOJE - sexta-feira - 27 de MAIO pelas 22 horas.

Serão 3 semanas que estará patente ao público.

Um abraço.
(peço desculpa pela minha visita rápida, mas hoje ando apenas a fazer o convite e divulgação da exposição, depois passarei com mais calma para ler e comentar)

Ana disse...

Só Florbela o poderia dizer assim ! Foi com ela que aprendi a amar a poesia !
Obrigada!
Um beijinho, Isamar *

Chris disse...

Poesia traduzida
em imegem e palavras...bjn