terça-feira, 3 de maio de 2011

Contemplação

Imagem de cata-vento ( Senhora da Rocha- Algarve)



Mar, seara sem ninhos!

Ave de fantasia, a inspiração

Olha a rama das ondas, e não pousa...

Escrever o quê na movediça lousa

Onde se muda em espuma o giz dos versos?

Voar entre os azuis da inexpressão...

Por caminhos diversos,

Nunca chegar ao fim da imensidão.





Miguel Torga

14 comentários:

Um brasileiro disse...

Oi. Tudo blz? Estive por aqui vendo e apreciando seu blog. Muito legal. Lindos textos. Apareça por lá. Abraços.

tecas disse...

Lindo, querida! Belo comtemplar poético. Poema de cinco estrelas.
Bem haja pelos votos de sucesso. Fico triste por não a poder conhecer, mas não faltarão oportunidades:)
Não reparou no poema que postei:)
Bjito e uma flor.

pinguim disse...

Torga, o mar e uma foto tua, bonita e adequada.

Luis Eme disse...

a inspiração pode ser isso mesmo, uma ave de fantasia...

beijinho Isamar

valquiria calado disse...

O mar dá a imensidão do amor que queremos.

Olá amiga, vim tbm convida-la a passear no meu hanukká, http://hanukkalado.blogspot.com/

beijos.

Chamo de virtude adorar Deus, ajudar e amar todos os nossos semelhantes e buscar o bem fazer sempre que se possa
Jean Louis Vives

Graça Pires disse...

Comecei a ler e soube logo que era de Torga o poema. Obrigada pela partilha.
Um beijo.

gaivota disse...

numa simples inspiração em palavras de mar...e não chegar...
beijinhossssssssss milesssss

Lilá(s) disse...

É assim que eu fico junto ao mar em "contemplação"!
Bjs

Fa menor disse...

Gosto de momentos de contemplação. assim...


Bom domingo
Beijinhos

Ana disse...

O mar é isso ... nunca chegar ao fim da imensidão !
Belo o poema e bela a foto !
Beijinho, Isamar *

Petrus Monte Real disse...

Quando o pensamento ganha asas... a terra e o mar se unem
na rota da eternidade.
Belo, belo!

Petrus Monte Real disse...

Boa semana
Beijo

Zé Povinho disse...

Torga e uma paisagem da costa do Algarve. Curiosa combinação.
Abraço do Zé

Fragmentos Culturais disse...

Miguel Torga, esse poeta burilador das palavras!
Muito expressivo nesta imagem de mar sem fim!

Sou como tu! Perco-me na imensidão do mar!

Linda semana!
Um beijo,