sexta-feira, 10 de junho de 2011

Cabanas de Tavira




imagens google




O mar faz-se caro:
precisamos de um barco
para chegar a ele
e merecê-lo

e ver
durante a viagem
a doce união da terra com a água
na outra margem:
casas baixas com seus pátios e quintais
onde se calhar se apanham conquilhas
E ao lado a avó alfarrobeira
(chamada em familia de "farrobêra")
numa cadeirinha baixa de tabua
escarapela o milho

Teresa Rita Lopes ( Faro)

6 comentários:

Lilá(s) disse...

Esta altura do ano deve ser a melhor não? chegando Agosto está bem recheada de gente...
Bjs

Fragmentos Culturais disse...

Gostei muito da 2ª foto! Mesmo sendo buscada por Google! Levou-me a outras paisagens...

Muito interessante a poesia de Teresa Rita Lopes que poucos conhecem na faceta de poetisa!

Linda semana!

Um beijo,

greentea disse...

esta época é excelente para férias ,para sair para passear - agosto é detestável, cheio de gentinha por todo o lado nunca gostei de férias em agosto

Luis Eme disse...

uma boa explicação da Teresa, de um lugar aprazível, todo o ano.

beijinho Isamar

De Amor e de Terra disse...

Olá Amiga; venho agradecer o teu comentário na minha casa; emocionaste-me, sabes?
"Privilégio é ter uma amiga sensível, como tu!"
Bjs.

E agora quanto a Cabanas de Tavira, passei lá férias em casa duma Amiga e gostei muito.
Tanto como gostei deste poema de Teresa Rita Lopes.
Obrigada
e + bjs.
M.M.

pinguim disse...

Mas porque é que eu não conheço Tavira e toda essa área? É o único bocadinho algarvio que não conheço.
Indesculpável...