sábado, 23 de abril de 2011

Mar Português





Ó mar salgado, quanto do teu sal

São lágrimas de Portugal!

Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar

Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena

Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador

Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,

Mas nele é que espelhou o céu"


Fernando Pessoa

7 comentários:

pinguim disse...

Pessoa, "avant le temps"...

Ana disse...

O mar, sempre o mar !

lua prateada disse...

Como gostaria eu de escrever como ele...
Deixo-te o desejo de uma Páscoa muito Feliz cheia de paz alegria e muito AMOR....
Beijinho prateado

SOL

Fragmentos Culturais disse...

...apenas para te deixar um beijo de serena e doce Páscoa, querida amiga!

Voltarei depois de uma curta pausa!

Graça Pires disse...

Desde criança que sei de cor o "Mar Português". Foi bom encontrá-lo aqui.
Um beijo.

Parapeito disse...

sempre bom poder reler Mar Português...
lembro que em pequenita achava triste que o mar fosse salgado por causa das lágrimas...
Brisas doces para todos*

Sam. disse...

Sei que estás em festa, pá
Fico contente
E enquanto estou ausente
Guarda um cravo pra mim
Eu queria estar na festa, pá
Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor do teu jardim
Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também que é preciso, pá
Navegar, navegar
Lá faz primavera, pá
Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim.

(Chico Buarque de Hollanda)

Feliz Dia da Liberdade!
Feliz 25 de Abril!