sexta-feira, 2 de maio de 2008

Porque os Outros se Mascaram Mas tu Não



Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.


Sophia de Mello Breyner Andresen

31 comentários:

Agulheta disse...

Sophia. Ups foi a primeira,mas sobre poemas desta poetisa nada mais haverá a dizer,lindossss,como só ela fazia poesia.
Tens no marde chamas duas coisas para ti,uma rosa e um prémio vai buscar.
Beijinho e BFS de coração Lisa

Maria disse...

Ver o Fanhais cantar este poema foi recuar no tempo.... foi uma verdadeira emoção.
Obrigada por trazeres aqui este poema de Sophia.
Bom fim de semana

Beijinhos

amigona avó e a neta princesa disse...

É tão forte este poema!!! Obrigada minha querida por lembrares!
Desejo um bom fim-de-semana...

avelaneiraflorida disse...

Querida Sophiamar,

e cada vez mais as máscaras se vão colando ao rosto ,á pele e ao sentir!!!!
Cuidemos de não usar máscaras...para sermos autênticos!
bjkas!!!

Odysseus disse...

Apetece-me dizer para complementar:
Porque os outros crescem e prosperam e tu não?...Portugal.


Obrigado pela visita :)

gaivota disse...

o padre fanhais, agora só francisco fanhais, lindo poema na voz dele, também faz parte integrante da minha colectânea que tantas vezes conseguia logo assim que saiam, pois eram recolhidos logo de seguida...
tempos lindos, era pouco mais que "uma miúda"...
as máscaras continuam cada vez mais mascaradas!e todos se continuam a comprar e a vender...
que tristeza,isabel...
mil beijinhos grandessssssssss

herético disse...

belo. belo
grato por lembrares...

Miguel Barroso disse...

belo, belo, belo, belo, belo



A SEIVA

J. Stocker disse...

Carissima Sofhiamar

Não posso acrescentar mais nada.....a não ser desejar-lhe um bom fim de semana, cheio de cheiro a Maresia.

No meu blog está um Post publicado por mim (mas eu não tive nada a ver com ele, a não ser ceder o espaço) com introdução e comentário final, da minha mulher, de um trabalho do primo dela e muito nosso amigo, gostaria que sobre essa adaptação desse a sua opinião rigorosa

Beijos

Filoxera disse...

Amiga:
Estou muito cansada, não só fisicamente, mas devido a uma série de questões.
Deixo-te um beijo. Boa noite.

josé manangão disse...

É lamentável que, os nossos poetas e cantores de intervenção sejam tão desprezados!
Ainda temos muito que aprender, em todos os aspectos.
Bem haja por esta oferta!
Abraço
Manangão

Ludo Rex disse...

Bela escolha. Porque os outros se calam mas tu não...
Kiss e Bom Fim de Semana

Vic disse...

Olá Sophia, encontrei seu blog por acaso e confesso que gostei muito.Lindo poema de sua xará.
Tenha um bom final de semana!

Abraço
Vic

Carminda Pinho disse...

Isabel,
olha só a coincidência! Acabei de postar um poema também da Sophia, não tão conhecido como este que foi e, continua a ser uma bela canção do Francisco Fanhais, mas que continua muito actual.
Bom fim de semana.

Beijos

António Inglês disse...

Olá Isabel
Bom dia. Ainda bem que afinal continuas por aqui e pelos vistos com a mesma força.
Melhoraste o visual e creio que está melhor.
Este poema de Sophia faz-nos pensar no Portugal de hoje.
Continuamos a viver um faz de conta, a tirar onde faz falta e a pôr onde faz vista, a proteger quem não presta em prol de interesses partidários, a dar cobertura a situações de ilegalidade e irregularidade em defesa não sei de quê... ou melhor... até sou capaz de saber, é que "eles" protegem-se uns aos outros e quem acaba sempre por se tramar é o "mexilhão", resumindo o povo... aquele que trabalha e não pode fugir ao fisco... nem a nada...
Por isso Isabel, quando aparecem os que não vergam, que não se deixam corromper, que não se deixam vencer , aqueles que fazem da vida uma luta constante em prol da comunidade, esses... são difamados, são perseguídos, são caluniados porque incomodam... porque não se calam...
Sophia não podia dizer melhor....
Desejo-te um óptimo fim de semana na companhia da família e amigos, em especial da nossa princesa "Maria".
Mil beijinhos
António

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá cara amiga, poema muito forte...Excelente
Beijos

Jorge P.G Sineiro disse...

Este é para mim um dos melhores poemas da saudosa Sophia. Intemporal!
Quanta verdade há nestes poucos versos!

Um abraço e as melhoras da arreliadora gripe.

Jorge P.G Sineiro disse...

ISABEL:

VENHO DIZER-TE QUE ACABASTE DE DAR UM EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE, CORAGEM E ESPINHA DIREITA AO COLOCARES AQUI DE PÉ, SEM A MÍNIMA ALUSÃO SEQUER DA MINHA PARTE, O OSCARINO QUE TE OFERECI HÁ TEMPOS, COMO FIZ A OUTROS, E SEM PEDIR QUE O EXIBISSEM. (Pensava que já nem o tivesses!)
ESTÁ LIMPO COMO SEMPRE ESTEVE E NÃO É TRANSMISSOR DE VÍRUS, Ó PATACOADA MAIS ESTÚPIDA, MESQUINHA, IGNORANTE E MALDOSA DE QUEM O AFIRMOU!

MUITO OBRIGADO A TI E UM ESPECIAL ABRAÇO.
AS MELHORAS DA GRIPE.

Espaço do João disse...

Pois é! só podem andar de cabeça erguida todos aqueles que não lhes roi a consciência. Infelizmente neste nosso querido Portugal, só se houvem os corruptos , os assassinos e os ladrões. Aqueles que nada devem continuam a ser perseguidos ou no trabalho ou na sua honestidade. Estamos quase em rotura total, começando pela Justiça, passando pela saúde, instrução, educação,civismo e todas as outras formas de assassinatos. Belo poema escolheste. Sei que andarás de cabeça erguida e não será fácil vergar-te. Continúa, nada tens a perder. Um forte abraço João.

Graça Pires disse...

Porque os outros se calam mas tu não.
Um beijo.

jo ra tone disse...

Todos temos direito
à diferença
Direito de sermos melhores
Muito bem este poema
Beijinhos
Bom fim de semana

Pedro Branco disse...

Já lá canta o Fanhais!

José Miguel Ferrer disse...

Muito bonito!
Gostei de ver e ler!

Beijos,
Miguel

elvira carvalho disse...

Um belo poema. E anda por aí cada vez mais mascarados.
Amiga, desejo-lhe um óptimo Domingo, e veja se melhora depressa. Experimente o chá de tomilho para a tosse. É excelente. E encontra o tomilho em qualquer supermercado.
E porque amanhã é o dia da mãe, feliz dia.
Um abraço

Filoxera disse...

Amiga:
Se puderes, espera-te um desafio a quente...
Beijos abraçados.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sophiamar

Sejamos autênticos como a luz do dia assumindo as nossas insuficiências e as nossas imperfeições sem hipocrisias.

Lindissímo poema e muito emotivo este que nos fizeste recordar.

Abraço

C Valente disse...

Saudações amigas e bom domingo

Aspásia disse...

AMIGA

UM DOS MAIS BELOS E PROFUNDOS POEMAS DO VASTO MAR QUE SOPHIA NOS LEGOU!..

QUE A M+ASCARA NUNCA SEJA SINAL DE COBARDIA OU ESQUIZOFRENIA CONSCIENTE, MAS DE ALEGRIA E BRINCADEIRA, ISSO SIM!

NA NET EM TEMPOS TAPANHEI ALGUMAS, BEM PELO MENOS UMA "MASCARADA" (SUBSATANTIVO E NÃO ADJECIVO) QUE ME PÔS A ANDAR À NORA DURANTE TEMPOS SEM SABER SE DO OUTRO LADO SE FALAVA VERDADE OU MENTIRA... O QUE ATÉ HPOJE NUNCA SE ESCLARECEU E AGORA JÁ ESQUECI TUDO ISSO....

EU àS VEZES "MASCARO-ME" POR PURO DIVERTIMENTO AGORA... MAS A ORIGEM DESSAS MINHAS BRINCADEIRAS FORAM "MÁSCARAS QUE USEI" PARA ME PÔR NA PELE, TENTAR COMPRENNDER A "TAL MÁSCARA"...MAS FOI IMPOSSÍVEL...

CUIDADO COM ESSA GRIPE! SEI QUE COM A TUA PROFISSÃO É DIFÍCIL FALTAR, TRANSTORNA-SE LOGO TANTA GENTE, MAS ÀS VEZES TEM DE SER!!!OLHA QUE EU NEM GRIPE TIVE E ANDEI UM MÊS SEM PODER FALAR. AGORA ESTOU RECUPERADA.

MELHORAS RÁPIDAS
BEIJINHOS PARA TI E A NETINHA MARIA!

Aspásia disse...

CORRIJO
... A ORIGEM DESSAS BRINCADEIRAS FOI...

amigona avó e a neta princesa disse...

Hoje um abraço bem apertado e muitos beijos para ti e para a Maria...

Pena disse...

Sensível e linda Amiga:
Neste magnífico poema da linda Sophia não vejo máscaras.
Pelo menos em si e na pessoa maravilhosa que é. Prima por ter uma capa de sinceridade e de verdade em tudo o que faz e concebe. Em tudo o que ternamente executa com sensatez, sobriedade e bom senso.
Admiro-a, sabe?
"Porque os Outros se Mascaram mas tu Não"- um poema sublime, direccionado aos que necessitam de um encobrimento do ser, que não é o seu majestoso ser.
OBRIGADO por nos trazer a Sophia tão admirável.
Adorei!
Beijinhos amigos

pena