domingo, 23 de novembro de 2008

A amizade virtual



«Amigo» é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo,
Uma casa, mesmo modesta,que se oferece,
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!


Alexandre O'Neill,



Muitas são as vezes em que dou comigo a questionar-me sobre a amizade virtual. Será que existem dois tipos de amizade? Não é ela um sentimento único como sempre me ensinaram? Não vai nascendo, crescendo e consolidando com as palavras que aqui trocamos durante meses, anos a fio? Será o computador um criador de amizades inconsistentes que se fazem e desfazem sem deixar sequelas? Não o creio nem o sinto. Eu conheço algumas das pessoas que me comentam. Por fotografia, pela voz, por fotografia e voz, pelas palavras que escrevem ( nós também somos o que escrevemos) mas não será isso suficiente para que um conhecimento aqui nascido se transforme, com o tempo, numa sólida amizade?
Aqui partilhamos alegrias, tristezas, confidências, enfim, o nosso quotidiano. Que outro nome podemos dar a esta partilha constante que não o de amizade?
Eu acredito nos sentimentos que aqui se vão gerando. Eu tenho saudades dos que foram deixando a blogosfera, dos que não se despediram, não deixaram endereço. Compreendo, no entanto, que nem sempre o tempo nos permite escrever as palavras que desejaríamos mas não compreendo a ausência definitiva sem que que uma troca de palavras com acinte tivesse existido,um pedido explícito para não comentar ou excluir o link da lista que exibimos no blog. Eu alegro-me com os comentários que me vão deixando, eu sinto que há algo que me une a quem por aqui passa, a uns mais do que a outros,naturalmente, mas preocupo-me com a seu estado de saúde, com a sua ausência, com o seu mutismo.
Continuo sem perceber por que razão estas amizades virtuais não têm a credibilidade das outras, as que mantemos com aqueles que cresceram connosco, que estão à nossa beira e com quem, de olhos nos olhos, partilhamos os diferentes estados de alma.
Este mundo, a blogosfera, é, cada vez mais, uma parte de mim, de nós, assim o sinto, e aqui estou disponível, agora quase recuperada, para os meus amigos. Para quem vier por bem.
Em nome da amizade que aqui vou construindo, e muito especialmente àqueles que desde a primeira hora, por mail, por telefone,no blog me deram a mão deixo um beijo, a minha amizade e o meu bem-hajam!

48 comentários:

J. Stocker disse...

Cara Isabel

Obrigado pelas suas palavras e por nos ter trazido o Alexandre.

Um grande abraço.

pinguim disse...

Eu acredito plenamente na amizade virtual, pois na prática, tenho variados exemplos de pessoas com as quais me encontro, telefono e contacto de outras formas, que passaram a "barreira" do virtual para o real.
@s autores dos blogs que tenho linkados, são tod@s, sem excepção, amigos virtuais, e que um dia, de uma forma gradual e natural, poderão passar essa barreira; realmente, através dos textos escritos, e dos comentários, fica-se com uma ideia bastante precisa e que se vai gradualmente tornando mais nítida das pessoas que estão "por detrás" dos blogs.
É além do maisa, muito estimulante esta amizade.
Beijinhos, minha AMIGA!

Agulheta disse...

Amiga Isabel. A amizade se for verdadeira,é das coisas mais lindas,em nome da amizade e sabes que assim é... te venho deixar abraço e bom domingo.
Beijinho

MPS disse...

Cara Isabel

Tive vontade de copiar as palavras da agulheta...

Confesso que tenho dificuldade em tratar por amigo alguém que não conheça pessoalmente. Apesar disso, a gentileza extrema de algumas pessoas levou-me a abrir excepções. Por isso aqui estou, também para lhe lembrar que a vida é feita de acertos e desacertos, de encontros e afastamentos, de ilusões e desilusões, tudo contribuindo para o nosso crescimento interior.

Um abraço, folgando de a ver quase recuperada.

elvira carvalho disse...

Amiga, eu acredito na amizade virtual. Não preciso dizer-lhe. E Dizem-me mas e tal´, é diferente, não vês os olhos da outra pessoa e tal. Conversa. Já lá vai o tempo em que os olhos eram o espelho da alma, e as pessoas se falavam, de olhos nos olhos e a palavra de um era documento de outro. Hoje as pessoas mal se atrevem a levantar os olhos do chão para olharem o outro de frente. Porque a vida actual, de tão difícil, fez das pessoas formiguinhas. Sempre correndo, sempre lutando. E quantas vezes as pessoas querem desabafar, querem contar aquilo que as atormenta, e não conseguem, porque a outra está demasiado ocupada com os seus próprios pensamentos, para nos escutar. E dizemos, bom dia, vai tudo bem?, mas sempre andando quase nem esperando a resposta, porque a formiga não pode parar. Porque se ela parar, ocorreum engarrafamento , todas as outras não podem passar, e ficam amontoando-se, lamentando-se, sem se ouvirem. Aqui ninguém tem pressa. E aqui temos coragem de contar coisas, que nunca contariamos cara a cara. Porque aqui todos somos iguais, todos somos gente. Os amigos virtuais, não podem substituir os amigos reais. Certo. Mas será que alguém já reparou num facto. Os amigos virtuais, muitos deles, (eu sei de vários casos) marcam almoços ou jantares ou passeios e conhecem-se e continuam amigos e visitam-se, nas suas casas ou blogues, e interessam-se pelos seus amigos. E os outros? Aqueles amigos reais que às vezes apelidamos dos nossos melhores amigos e a quem contamos tudo? Quantos desses, visitam os vossos blogues? Quantos se interessam em saber se estão bem? Pois é.
A questão não é se é amigo real ou virtual. A questão é... SE É AMIGO OU NÃO.
Um abraço e resto de bom Domingo.

Torquato da Luz disse...

É como dizes, Isabel - e vamos em frente com a nossa amizade!

gaivota disse...

minha querida isabel, este teu texto é realmente um espelho e nele me vejo... a amizade é isto tudo, é importante e, mesmo virtual, é como que real
também, por vezes, sinto que conheço pessoalmente alguns destes amigos, como acontece em relação a ti!
obrigada pelo carinho e amizade que aqui deixas a quem te merece
mil beijinhos

Zé Povinho disse...

A Amizade é sempre amizade, estejamos perto ou longe. Há quem se preocupe com os outros, e isso vai-se percebendo com o tempo, e há quem não nos diga absolutamente nada, tal como na realidade que nos rodeia todos os dias. Eu acredito na Amizade, e prezo-a.
Abraço do Zé

Valéria disse...

Nossa, que belas palavras, assim como você acredito no poder da amizade, e lamento também aqueles que desaparecem sem nem ao menos uma palavra de despedida...

Luis Eme disse...

não sei se amizade não será uma palavra demasiado forte... há sim uma grande empatia com pessoas que provavelmente nunca iremos conhecer pessoalmente.

por gostarmos e pensarmos de coisas próximas...

abraço Sophiamar

Tiago R Cardoso disse...

Eu entrei na blogosfera como quem não quer a coisa.

Serviu na altura para eu me agarrar a alguma coisa, dias e dias ali sozinho com a perna no ar dão cabo de qualquer um.

A partir de certa altura não existe paciencia para a TV ou para ler.

Aos poucos os contactos aumentaram, hoje tenho mais junto alguns colegas, até já valeu uns almoços, umas estadias em casa uns dos outros e reuniões de familias.

Acho que até é uma questão de ir selecionado as amizades de forma a só ficarem as que interessam, ir batendo com a cabeça na parede até acertar.

amigona avó e a neta princesa disse...

Minha querida aqui estou! Vim correndo e não podia vir em melhor altura! Há já alguns anos que te procuro, te leio, te "conheço"...infelizmente ainda não foi este ano que pude correr para ir ter contigo! Mas sei que sabes o quanto te gosto...estiveste comigo em momentos tristes...em momentos alegres...fazes parte da minha vida de blogosfera...constróis comigo a palavra amizade...aqui estou minha querida...deixa-me abraçar-te...

Maria disse...

Até parece que esperei que a Amigona te comentasse para eu o fazer a seguir...
Está tudo dito, Isabel.
Deixo-te um abraço apertado e
Um beijinho

Brancamar disse...

Olá Isabel,

Fico contente sempre que venho aqui e fico-o também por te saber melhor. Nem sempre é possível visitar-te com frequência, mas os amigos reais também não se visitam diáriamente. A vida é difícil e não tem a mesma disponibilidade para todos, mas como diz a Elvira e muito bem, o que importa é ser-se amigo, se real ou virtual é a mesma coisa, amizade é amizade em qualquer das circunstâncias, embora não possamos utilizar de ânimo leve esta palavra para pessoas que contactamos meia dúzia de vezes. No entanto alguns de nós já se conhecem de há muito e por aqui nos vamos encontrando nos diversos lugares uns dos outros. Já me encontrei aqui no Porto com amigos virtuais muito recentes, que vieram de várias partes do país, Viana, Guimarães, Régua, Leiria, Stª Maria da Feira e outros aqui da zona, ainda não tive nenhuma desilusão ao conhecê-los pessoalmente. Sei que um dia que vá para sul poderei procurar-te e que de forma nenhuma me desiludirei e agradeço-te que se vieres ao Porto me avises e faças o mesmo.
A única coisa que me custa neste mundo é quando as pessoas cobram e exigem de nós, porque às vezes a vida real é muito pesada e ninguém sabe quanto trabalho, quantas dores ou quanto desgaste trazemos em determinados dias e mesmo assim estamos aqui de coração aberto e quantas vezes já sem poder, para irmos trabalhar no dia seguinte e é preciso que todos compreendam que quando não aparecemos algumas vezes é porque não podemos e sobretudo porque se calhar encontramos pelo caminho quem precisava com urgência de nós. O que importa é que estejemos sempre que podermos de todo o coração.
E é com amizade e ternura que te deixo beijinhos.
Até breve.
Branca

São disse...

Não me apercebi que tiveste problemas de saúde, peço desculpa.
Espero que a recuperação seja rápida e definitiva.
Do texto, só posso dizer que concordo com ele.
Alexandre? É um dos que me agradam muito.
Boa semana.

ASPÁSIA disse...

AMIGUITA!

UM TEXTO CHEIO DA PECULIAR TERNURA QUE TE CONHEÇO DESDE HÁ MAIS DE UM ANO!
JÁ HOJE MOSTRASTE QUE A TUA AMIZADE É BEM REAL, AO "OUVIR-ME" ATRAVÉS DE UM LONGO MAIL E RESPONDER-ME SEM DEMORA!
ENCONTRAREM-SE NA NET, EM PARTICULAR NA BLOGOSFERA, PESSOAS, COMO TU, QUE ESTÃO SEMPRE PRONTAS A DAR UMA PALAVRA DE APOIO, DE CARINHO É TÃO BOM!
QUANTO À IMAGEM QUE ESCOLHESTE ESTÁ AMOROSA! SABES QUE ADORO TODOS OS ANIMAIS, EMBORA TENHA UM FRACO POR GATINHOS! GATINHOS MESMO, NADA DE CONFUSÕES... EHEH...

E UM POEMA LINDO DE O´NEILL A ENCABEÇAR ESTE PRESENTE TÃO ESPECIAL QUE NOS OFERECES, AMIGOS E AMIGAS QUE TE ACOMPANHAMOS!
E DESEJO QUE ESSA RECUPERAÇÃO SE TORNE DIA A DIA MAIS FIRME!

GRANDE E TERNO BEIJO TE DEIXO, COMO AUGÚRIO DE UMA SEMANA FELIZ!

Peter Pan disse...

Terna Amiga:
Fala das amizades virtuais...?
Já reparou na hora deste comentário...?
Dorme tranquilamente o seu sono encantado...
Sou sempre o primeiro a solicitá-la, mas se entender não ligue...? Mais um...!
Já viu a hora...? Provavelmente, indesejado? Se assim for, omita-o. Ignore-o.
"«Amigo» é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo,
Uma casa, mesmo modesta,que se oferece,
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!

É isso, a amizade.
Bj amigos. Imensos!
Cordialmente


peter pan ou outro ignorado, a quem ninguém liga.

Filoxera disse...

Eu sei que a amizade assume diversas formas. E esta não é menos verdadeira que qualquer outra. Tenho amigos aqui mais atentos que as pessoas que me conhecem fisicamente. Estas, apesar de se apelidarem de "amigos", nem ligam, nem perguntam se está tudo bem, nem lêem o que escrevemos...
Até breve e até sempre!
Mil beijos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isabel
Este espaço faz parte das minhas raízes. Sou algarvia, como sabes. E aqui encontro poesia, afectos e sintonias que tornam especiais os passos que para aqui me encaminham.
Não penso que as amizades virtuais sejam menos consistentes. Antes pelo contrário, elas revelam-se por vezes mais soltas e mais sinceras.
Tenho andado ausente porque estou a acompanhar uma jovem familiar que está com uma doença grave.
Mas não me esqueci de ti, acredita.

Beijos

Fernando Santos (Chana) disse...

Cara amiga, obrigado pelas belas palavras...
Beijos

Ana disse...

Em minha opinião não há amizade virtual. Quando esse sentimento nasce e cresce, mesmo entre pessoas que nunca se viram, é um sentimento bem real.
Não sendo desde a primeira hora , estou aqui com a minha mão e um sorriso aberto de amizade por ti, Isabel.

Teresa Durães disse...

Penso que por vezes a escrita não reflecte o verdadeiro eu. Eu não costumo fazer do meu blog um diário, somente textos que vou construindo ao longo do correr dos dedos.

anamarta disse...

Com efeito sou novata no mundo da blogosfera, mas considero que aqui existem laços que se vão criando pela forma como que nos interligamos e nos vamos “conhecendo”.
As amizades que eventualmente se possam criar através da internet e, designadamente, ao circular na blogosfera, serão mesmo virtuais, por isso mesmo fictícias, ou podem ser bem reais?
Da experiência que tenho ... as amizades não são fictícias ... são bem reais ... e para tal não é obrigatório conhecer-se pessoalmente a pessoa.
Os amigos que aqui fiz, trouxeram-me muita felicidade mesmo quando estou triste. Podem crer, que não esquecerei nenhum. Fazem parte da luz que pretendo conservar, que me ajuda a viver e me anima a continuar.E tu Isabel por seres quem és já fazes parte dos meus afectos.
Um beijo

lagartinha disse...

Eu acredito na amizade que nasce na blogosfera. Amigos que nos permitem expôr sentimentos, teorias, ideiais, sem nos interromperem, dando a sua opinião, carinho e retribuindo da mesma moeda? Não há bonitos nem feios, ricos nem pobres, apenas seres que se vão conhecendo e aceitando, partilhando...isso não é amizade verdadeira?
Bjs

LuzdeLua disse...

"Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem, os amigos devem ser amigos para sempre, mesmo que não tenham nada em comum, somente compartilhar as mesmas recordações."
Vinícius de Moraes

Passando, deixo-te um abraço amigo
Adorei a postagem

o escriba disse...

Isabel

Querida Amiga, sua marota fez-me vir a lágrima ao olho com a sua reflexão! E só digo obrigada por estares aí, aqui!

bjinhos
Esperança

De Amor e de Terra disse...

Minha querida Isabel, bom dia Amiga. Foi bom ler este teu post, muito bom mesmo! Tal como tu, acredito que na net, como no nosso dia a dia "real", umas são Amizades verdadeiras e outras, chamesmos-lhes, passageiras...cada uma delas, teu o seu tempo certo na nossa vida; umas são eternas, neste terrena eternidade, e, quem sabe até, na Eternidade propriamente dita. Outras, têm o consolo da alegria na sua mais ou menos curta existência...tudo está no seu lugar; nós é que demoramos muito a apercebermo-nos disso.
Todos (as) passam na nossa vida com uma mensagem e um propósito e por isso, com o seu tempo de dura.
Beijos minha querida e graças por já estares melhorando.

Maria Mamede

Isa disse...

Bom dia.Hoje está uma Isabel a enviar um Abraço a outra Isabel.
Tenho estado constipada e mais tempo na minha ronda pelos blogs.
É uma excelente companhia.
Abraço.
isa.

Graça Pires disse...

Uma delícia a fotografia!
A amizade é uma coisa muito rara.
Gostei do teu texto. Um beijo.

Marco Rebelo disse...

Aristoteles..grande filosofo :)

Otário disse...

Boas tardes! É com imenso prazer que vos convido a fazer parte do meu novo projecto aqui na blogosfera.

O objectivo é criar uma comunidade de bloguistas interessados em escrita, que estejam dispostos a partilhar textos e a participar, futuramente, em outros trabalhos relacionados. É um espaço livre, que partirá dos interesses pessoais/literários de cada um.

Se te mostrares interessado, segue este link:
http://espelhosentido.blogspot.com

Informa-te das condições, pede o cartão e torna-te sócio!

O espaço foi aberto hoje ao público, para ti, para vocês, para todos nós.
Espero contar contigo!

Jorge P.G disse...

Começo a pensar um pouco como tu.

É estranho mas, na realidade, não conhecendo as pessoas fisicamente, às vezes parece que nem dou por falta disso e é como se as conhecesse de há muitos anos!
Terei que me debruçar sobre esta nova(para mim) realidade paraver se chego a uma conclusão racional.

Entretanto, deixo-te UM GRANDE ABRAÇO e obrigado pelo O'Neill, uma vez mais aqui trazido a preceito.

O Guardião disse...

Conforme vamos conhecendo melhor quem nos visita, quer pelos comentários que nos deixam, quer pelos artigos que publicam, vamos criando círculos de amizades, que embora possam não partilhar com todas as nossas opiniões(o que seria esquisito), sabem respeitar-nos e sabem defender o que escrevem. A liberdade do meio, permite que as pessoas se soltem mais até do que no convívio pessoal e sejam elas mesmas.
Não acho que a amizade seja diferente só porque se situa num espaço virtual.
Cumps

lagartinha disse...

Os abraços virtuais aconchegam? Espero que sim, já que vim aqui deixar o meu...
Beijinho
(da Lagarta VERDE!)

heretico disse...

alimentemos a amizade... sempre. e por todos os meios...

beijos

António Inglês disse...

Olá Isabel

Li e reli o teu texto e confesso-te que me indignei comigo mesmo. Afinal não sou assim tão presente e os "amigos" que se vão encontrando por aqui, querem e merecem uma partilha que eu não tenho sabido dar.
Amizades virtuais!!! Pois... tenho tentado perceber que amizades vamos construindo por aqui. É que elas constroem-se com reciprocidade e com entrega desinteressada. Normalmente, porque a blogosfera nos permite sermos nós mesmos, nos permite dizer muita coisa que trazemos dentro do peito e não encontramos na vida real ensejo de o fazer.
É assim como que uma espécie de escape.
Só que cada um de nós tem a sua forma de ser e por muito que nos queiramos alhear da vida real, daquilo que nos rodeia, não o conseguimos totalmente.
Factores existem que nos permitem ser mais assíduos ou mais ausentes.
Por vezes razões bem complicadas que só nós sabemos e os "amigos" não o entendem.
Mas é aí que os "amigos" entram efectivamente nas nossas vidas. Porque nos dizem "presente". Porque se interessam por nós. Porque têm sempre uma palavra amiga na hora e no momento certo.
Esperam e sabem esperar. Entram e sabem entrar.
Não tenho sabido encontrar este ponto de equilíbrio e porque me conheço, porque sei que sou um homem de causas, amigo do meu amigo, reconhecido, correcto acredito, acho que me tenho portado mal para com muitos dos nossos companheiros bloguistas.
É verdade que não faço desfeitas a nenhum. Não vou a casa de nenhum sem ir à dos outros. Por isso, porque entendo a blogosfera como uma plataforma de intercâmbio entre gente que se fala, que se interessa pelos outros, que gosta de ser solidário, acho que não tenho sabido merecer a vossa amizade.
Não vou encontrar mais desculpas, nem intervir mais em minha defesa, porque não a tenho. O que te digo hoje aqui a ti, serve para todos aqueles a quem tenho faltado, porque sou assim mesmo, porque antes de me encontrar com os "amigos", tenho de me encontrar comigo primeiro.

Sem que faça disto um drama, acho que foram momentos deliciosos os que passei entre vós, até hoje, e espero poder continuar, pelo menos por mais algum tempo. Só que penso, esse tempo está a acabar, a esgotar-se.

Peço desculpa por ter entrado tanto tempo pela prosa dentro, mas achei que era uma boa oportunidade para abrir a alma, até porque o tema da tua postagem me deixou pensativo e com uma vontade enorme de dizer: lamento ser como sou!
As amizades virtuais, podem ser uma âncora para muitos de nós, porque na vida real, amigos não se encontram com facilidade. Nem a família por vezes é aquela que gostaríamos que fosse.

Por mim, querida amiga Sabel, embora silencioso durante tempo demais, podes acreditar que estou e estarei sempre cá. Poderá não parecer, mas estou.

Um grande abraço e um beijinho de amizade. Virtual mas amizade!

António

antonio - o implume disse...

A amizade não depende do suporte sobre o qual se alimenta...

lagartinha disse...

Deixo um beijinho e já agora, enviei a prendinha para o seu mail, já que é "personalizada". Espero que goste...
Bejocas

aflores disse...

Eu costumo dizer que Amizade é uma planta muito rara, que necessita de muitos cuidados. Para mim não há amigos grandes ou pequenos, melhor ou pior, para mim ou são ou não amigos e ponto final. Se a "construção" dessa amizade é feita no dia a dia, no trabalho, ao balcão de um café...por carta ou através da net, que interessa? Afinal há uns anos atrás não existia net nem telemóveis e as pessoas construiam/criavam amizades...eu cheguei a corresponder-me com jovens do outro lado do mundo! Alguns não cheguei a conhecer pessoalmente, outros ainda hoje mantenho contacto (e a net aproximou-nos)e outros pura e simplesmente desapareceram sem dar noticias.
A net tem as suas vantagens (e desvantagens)e torna o "longe" mais perto. Dos meus poucos contactos virtuais a quem eu gosto de chamar "cumplices", nesta onda imensa dos blogs, tenho o privilégio de conhecer pessoalmente alguns (os que são quase vizinhos), outros, mantemos algum contacto por mail e telefone, pois estamos "espalhados" pelo Portugal imenso. Uma coisa é certa...em dias de aniversário e Natal não falham os telefonemas. :):):)
Se isto é amizade ou não...cada um saberá de si e do que quer da vida e da forma como está nela.

Um xi coração apertado

Ludo Rex disse...

Palavras lindas, miga.
Kisses

amigona avó e a neta princesa disse...

Tu tens tantos amigos Isabel! E tu sabes isso! Eu aqui estou e o meu abraço também! Beijos...

anamarta disse...

Isabel
Passei para te deixar um beijo

Sininho disse...

Querida e Doce Isabel, que maravilhoso este seu texto!! Eu acredito numa bela amizade virtual com partilha de coisas boas.
Por isso aqui estou para lhe dar os Parabéns pelas palavras que aqui escreveu!
Muitas estrelinhas cintilantes aqui deposito com muito carinho, paz e alegria e que continue a partilhar emoções com os seus amigos virtuais.
Muitos beijinhos carinhosos e abraço meiguinho.

Agulheta disse...

Isabel. Só para deixar um abraço e bom fim de semana,a amizade assim é.
Beijinho

Brancamar disse...

Passo para te desejar um bom fim de semana prolongado com muita paz, serenidade e amor.
Beijinhos

Ludo Rex disse...

Porque é o que faz falta... Vamos acordar a malta...

Avisemos os Povos... Bora daí, bora!

(Bom Fim de Semana e Muita Luta!)

Fátima disse...

Olá Isabel!!
A minha opiniao é que os Amigos virtuais, nao sao menos amigos que os reais,o que conta numa amizade sao as acçoes, o carinho que vamos partilhando ao longo do tempo que nos vamos comunicando. talvez seja uma forma mais fácil e rápida de conhecermos pessoas de outros paises, o que de certa forma nao deixa de ser interesante.
Assim sendo desde já deixo o meu bem haja a todos os amigso virtuais!!!!

Deixo-te uma beijoca e um desejo de que possamos de futuro ser tambem grandes amigas:)!!!

jo ra tone disse...

Isabel,
Quem sabe se um dia estes amigos não pensam em encontrar-se e fraternizar ao ar livre, fora das suas casas.
Era bom!
Eu já comecei!
A minha ida ao Porto no dia do lançamento do livro " 22 olhares sobre 12 palavras, para o qual a Fátima também deu o seu contributo.
Um beijinho