terça-feira, 4 de novembro de 2008

Viagem


Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar…
(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos).
Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmentida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura…
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.
Miguel Torga

43 comentários:

Graça Pires disse...

"Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar…"
Começamos a ler o poema e reconhecemos logo a voz de Torga de tão lúcida...
Um beijo minha Amiga.

Eduardo Aleixo disse...

Lindo poema. Sim, o importante é partir. À procura ...de que paraíso perdido?
Beijos.
EA

Maria disse...

O que importa é partir, mesmo...
Obrigada pelo poema de Torga

Beijinhos

Odele Souza disse...

Maravilhoso este poema de Torga.

Um abraço.

gaivota disse...

o importante é partir, sem destino tantas vezes...
miguel torga nas suas confidências de viagens e de mar!
andou tanto pela naza...
beijinhos, princesa!

Tiago R Cardoso disse...

Grande escolha do meu poeta preferido.

elvira carvalho disse...

O importante é partir. Será? Quantas vezes ansiamos pela partida, e mal o barco zarpa, sentimos um aperto no peito, e a vontade de regressar?
Depois amiga, que interessa partir se carregamos connosco todos os sonhos e frustrações?
Um abraço recheado de beijinhos

o escriba disse...

Isabel

Querida Amiga, este é um dos meus poemas favoritos de Torga, a metáfora da vida.


bjinhos
Esperança

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sophia
Como é bom ouvir a voz de Torga quando se olha para o mar e sentimos a imensidão de estarmos longe de nós mesmos.
Mas repara:
"Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos."


Beijos

Jorge P.G disse...

A força telúrica de Torga, numa mensagem de força e amor à vida!

Partir, sempre, que o importante é mesmo partir...

Um abraço para ti.

Luis Eme disse...

lindo poema, diz tanto...

abraço Sophiamar

lagartinha disse...

Ai ai ai que não estou nada de acordo! O que importa é chegar! Seja onde for, chegar é que é bom. Mas pronto, que sei lá eu? Se calhar não entendi a mensagem...
Beijinhos (da lerda lagartinha verde)

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema de Torga...
Beijos

Zé Povinho disse...

Só temos esta vista e a nossa viagem é contínua, apesar do mar de desconhecimento que temos diante de nós. Torga, gosto muito.
Abraço do Zé

Zé Povinho disse...

SÓ TEMOS ESTA "VIDA".
Peço desculpa pela gralha.

Teresa Durães disse...

Não conheço muito os poemas de Miguel Torga mas gostei deste

aflores disse...

Eu atrevo-me a acrescentar: "e quando chegares, que seja a bom porto"

;)

amigona avó e a neta princesa disse...

Minha querida às vezes o paraíso até está bem perto mas nós continuamos a procurar!

Deixo-te um abraço apertado,tenho muitas saudades das coisas que nos dizias...gosto muito da poesia mas sinto-te triste e isso entristece-me também...beijos amiga...

São disse...

Muito bem: MIguel Torga, o grande!
Abraços.

joshua disse...

Não há chegar que nos chegue.

CNS disse...

Porque é na partida que ao mundo chegamos.
um abraço

leituras disse...

....
Excelente, este poema de Miguel Torga.

É muito bonita a foto que o ilustra.

Boa semana

C Valente disse...

boa foto, e mais um poema de Torga excelente
Saudações amigas

Ana disse...

O que importa é mesmo partir. A extraordinária sabedoria de quem, além do mais, o soube dizer.
Um beijo, amiga.

elvira carvalho disse...

É amiga, eu sou do contra. Eu e a lagartinha... vai ver não entendemos a mensagem mesmo. Continuo a achar que não interessa partir, quando andamos à procura de nós mesmos.
Um abraço grande recheadinho de beijos.

MPS disse...

Cara Sophiamar

De facto, o importante é sermos capazes de tomar a decisão,de vencer a inércia, de contrariar o estabelecido. Tomar a decisão de partir é lançar o grito de revolta e segurarmos a nossa vida nas mãos. Para onde? Logo se vê! Conjugados ventos e marés, chegaremos ao porto possível, mas teremos saído do lugar que não queremos.

A grande poesia é assim. Escrita com nítida motivação política (1962?), somos capazes, tantos anos depois, de a entender como metáfora das nossas vidas! Obrigada à Isabel por no-la lembrar.

Um abraço

P.S. Peço desculpa pelo abuso, mas permita-me esta achega: talvez este poema se compreenda melhor se for lido em conjunto com outros da mesma obra (Câmara Ardente. Este, por exemplo.

Não sei quantos seremos,
mas qu'importa?!
um só que fosse e já valia a pena.
Aqui,no mundo, alguém que se condena
A não ser conivente
Na farsa do presente
Posta em cena!

Não podemos mudar a hora da chegada,
Nem talvez a mais certa,
A da partida.
Mas podemos fazer a descoberta
Do que presta
E não presta
Nesta vida.

E o que não presta é isto,
esta mentira
Quotidiana.
Esta comédia desumana
E triste,
Que cobre de soturna maldição
A própria indignação
Que lhe resiste.

rosa dourada/ondina azul disse...

Maravilhoso poema !
Também penso que o que importa é partir,
ou começar algo...


Beijinho p ti,

O Guardião disse...

Não encontraremos por certo o paraíso perdido, mas podemos buscar um mundo e uma vida melhores.
Cumps

Agulheta disse...

Quando se fala em Mar nos dá a vontade de partir,mas quando estamos longe...que bom é o regresso,gosto muito de Torga,homem do povo e suas raízes.
Beijinho(da Lisa)

mundo azul disse...

...que belo poema!

Realmente o mais importante é tomar a decisão... Se chegar, ótimo! Caso contrário, valeu a intenção!


Beijos de luz e o meu carinho....

J. Stocker disse...

Cara Isabel

Mão firme no leme seja para partir ou chegar.

Excelente escolha.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sophiamar

Vim ver-te amiga, nesta imensidão de mar onde os teus olhos se perdem mas onde eu sei que reunirás forças para vencer as vagas porque o sol brilha sobre a tua cabeça, porque gostas do mar, porque estou aqui e sou tua amiga. E como eu tantos amigos mais. Os amigos dão vida mesmo quando as forças nos atraiçoam.
Queria estar aí contigo olhar também o mar e dizer: Sophia nunca desfaleças porque há sempre outro dia.
A vida é incerteza mas a fé é firme e infinita.

Beijos

joshua disse...

Sempre e sempre a regressar.

Peter Pan disse...

Maravilhosa Amiga:
Um Post perfeito na voz de duas lindas pessoas ímpares de sensibilidade e encanto. Miguel Torga e Sophiamar!
"...E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmentida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura…
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar..."
(Miguel Torga)

Parabéns pelo significado ímpar de talento e genialidade do Poeta.
Um OBRIGADO Gigante pela pureza e beleza de uma sensibilidade admirável a que deu viva voz.
Sensacional.
Beijinhos amigos de respeito gigante e poderosa estima, como merece, terna amiga.
Sempre ao dispõr...

p.pan

Brancamar disse...

Lindíssimo poema este de Torga e bonito debate a que se presta pelo que vejo nos comentários que aqui têm deixado.
Haveria muito para dizer, todos podem ter razão. Reallmente o importante é "partir", realizar os sonhos, mas quando a Elvira diz que precisamos primeiro de nos encontrarmos, essa procura de nós pode ser também uma partida, uma viagem ao interior. O que importa mesmo é realizar a acção em busca da felicidade, por isso o grande Torga nos diz:
"(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos)."
São maravilhosos estes versos!
É sempre uma delícia ler este poema.
Obrigada pela pertilha.
Beijinhos
Branca

P.S. Um beijo especial para a Maria.

Brancamar disse...

Desculpa o erro: partilha e não pertilha.

margusta disse...

Querida Isabel,
...embora não te comente, e tenha andado muito pouco pela blogoesfera ultimamente, o teu espaço é um dos que não deixo de visitar sempre que posso.
Sinto-te triste Isabel, e não gosto de te sentir assim...gosto de ti, e quero que estejas bem!!!

Força amiga!

Que os teus dias se encham de Sol, e muita Paz!!!

Beijinhos luminosos para ti!!!

jo ra tone disse...

O que importa é partir e descobrir quão de belo está para além do mar, de ideias
Beijinhos

Filoxera disse...

O poema é bonioto e simbólico, claro.
Mas no que respeita à conclusão, nem sempre será assim- muitas vezes é importante, também, chegar.
Beijinhos.

De Amor e de Terra disse...

Um dos meus Poetas mais queridos...
a granítica dureza por fora, a doçura por dentro!

Obrigada minha querida Isabel, por no-lo recordares.

Beijos

Maria Mamede

PS.:-estás bem?! Assim espero.

C Valente disse...

Bom fim de semana
Saudações amigas

a guardiã disse...

o mais difícil é a partida, o afastar de um porto seguro, cortar amarras e partir rumo ao desconhecido...

depois, é só deixar que o mar nos conduza... e ele nos levará aonde temos que chegar...

um beijo doce minha amiga

gaivota disse...

minha querida mulher de mar, venho saber de ti, da tua saúde, e de todos os teus,
a tua maria? deve estar linda, com dentes a querer falar...
desejar-te um lindo fim de semana
mil beijinhossssssssssssssssss
tudo de bom te desejo!