quinta-feira, 30 de outubro de 2008

As Palavras


São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.


Outras,
orvalho apenas.
Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.


Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.


E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.


Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?


Eugénio de Andrade

30 comentários:

Teresa Durães disse...

Gosto muito de Eugénio de Andrade e este é mais um belo poema

Graça Pires disse...

"Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite."
Quem definiria melhor as palavras que o Eugénio?
Um beijo Amiga.

lagartinha disse...

Vim deixar um beijinho e desejar um bom fim de semana.
Peço desculpa pela ausência (eu é que perco...) mas tive o pessoal cá em casa todo doente ao mesmo tempo.
Estou a começar a gostar de poesia e tudo à sua conta...
Obrigada
Bjs

Filoxera disse...

Ah! Hpje já encontro o espaço para comentários.
Ainda bem. Tenho tido cada vez menos possibilidades de vir à blogosfera, mas gosto sempre de passar neste teu espaço.
Beijos, até breve.

gaivota disse...

eugénio de andrade é lindo...
palavras, as que nunca te direi...
mas estas de eugénio de andrade, são tudo, dizem tudo, não é preciso mais nada...
beijinhossssssssss grandesssssssss

o escriba disse...

Isabel

Querida Amiga, ontm não consegui aceder aos comentários...
Estes poemas enchem-nos a alma e trazem de volta a alegria e a vontade!

bjinhos grandes
Esperança

elvira carvalho disse...

Olá amiga, ainda bem que abriu o espaço aos comentários.
Lindo o poema. Eugénio de Andrade é um dos "meus" poetas.
Deixo-lhe um abraço e desejos de um bom fim de semana

Fernando Santos (Chana) disse...

Cara amiga, belo texto...Espectacular...
Beijos

Luis Eme disse...

as palavras são quase tudo...

abraço Sophiamar

ASPÁSIA disse...

AMIGA

REABRISTE A TUA JANELINHA AO CARINHO DAS NOSSAS PALAVRAS, AINDA BEM!
ESPERO QUE A ULTRAPASSES ESSA FASE MENOS BOA...
TU ÉS UMA MULHER DO SOL E DO VERÃO, É NATURAL QUE ESTAS NÉVOAS E ESTES FRIOS TE ABATAM UM POUCO...
PARA MIM O TEMPO QUENTE TRAZ PROBLEMAS FÍSICOS, PELO QUE NÃO DESGOSTO DAS ESTAÇÕES FRIAS...
E A POESIA DO EUGÉNIO É SEMPRE UEM LENITIVO PARA A ALMA! EM QUALQUER ESTAÇÃO...

BEIJINHO MÁGICO:)

Eduardo Aleixo disse...

Que lindo, amiga.
Vim aqui para te desejar um bom fim de semana e dizer-te que o Mar é o Grande Poema.
BJ.
EA

Brancamar disse...

Olá Isabel,

Espero que estejas melhor.
Vim fazer uma visitinha e encontro um dos meus poetas preferidos.
Gosto imenso deste poema das palavras, como gosto de todos os do Eugénio de Andrade. Uma figura que faz muita falta na minha cidade. Mas ficou o essencial dele para todos nós.
Sempre que passo pelos sítios onde morou e pelos sítios onde o via me lembro dele. A última visão que tenho é a de uma pessoa já doente, sentado junto à janela da sua casa, no Passeio Alegre, com um manta nas pernas a apanhar o primeiro sol da Primavera, janela que tinha uma vista previligiada para o mar e para as palmeiras que ele ali aprendeu a amar.


“Passeio Alegre

Chegaram tarde à minha vida
as palmeiras. Em Marraquexe vi uma
que Ulisses teria comparado
a Nausica, mas só
no jardim do Passeio Alegre
comecei a amá-las. São altas
como os marinheiros de Homero.
Diante do mar desafiam os ventos
vindos do norte e do sul,
do leste e do oeste,
para as dobrar pela cintura.
Invulneráveis — assim nuas.”

Eugénio de Andrade in “Rente ao Dizer”

Beijinhos para ti Isabel e para a tua Maria.
Branca

Papoila disse...

As palavras poéticas de Eugénio de Andrade são sempre doces. A foto dos diospiros, uma maravilha.
Beijos

Jorge P.G disse...

AH, ISABEL, QUE BEM ESCREVIA ESTE HOMEM!
QUE SENSIBILIDADE DE POETA!

Obrigado por mo recordares.

Um abraço presente.

Tiago R Cardoso disse...

belíssima escolha...muito bem.

Cadinho RoCo disse...

Pela imagem da água coLoco-me diante do mar que busco pela transparência da distância.
Cadinho RoCo

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sophiamar
Eugénio de Andrade também diz, noutro poema, que as palavras estão gastas.
Entre a beleza das palavras e as intenções, por vezes ocultas, existe a vida e a morte que constituem a contradição da nossa existência.
Nesta fase da vida, e depois de muito temer as palavras, aprendi a ouvi-las e a saboreá-las sem medos nem grandes expectativas.

Beijos

(Vim aqui várias vezes e não consegui comentar. Isso preocupava-me.)

Pipinha disse...

Minha querida amiga Isabel, espero que já esteja a sentir-se melhor e que o seu fim-de-semana seja cheio de carinho, paz e alegria.

"mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda"

Força querida!!!
Adorei a foto do mar!
É maravilhoso ver o seu Mar!
Beijinhos grandes e abraço meiguinho.

Alexandre disse...

As palavras são o gume das facas, o gatilho das armas, ou a pena de uma andorinha ou a ponta dos dedos numa carícia desejada!!!

Muitos beijinhos! Bom Domingo!!!

amigona avó e a neta princesa disse...

Ontem não consegui comentar, o computador não deixava! Hoje venho tentar e se tudo correr bem deixo-te um abraço apertado, daqueles que se dão a quem se quer...tenho-te sentido mais ausente, querida...que se passa? Muitos beijos...

MPS disse...

"Deus ao mar (...) mas nele é que espelhou o céu."

Que lindo espelho, esta sua fotografia! Espelho do mar e de si.

Um abraço

C Valente disse...

muito belo
Saudações amigas

O Profeta disse...

A Lua sangra no celeste
Aprisionada está a razão
Olhos sem a virtude da luz
Uma fria pedra no coração

Um banco de jardim
É leito do rei da sarjeta
Almofada de encardido cartão
Acomoda esta carcaça inquieta



Bom domingo



Mágico beijo

De Amor e de Terra disse...

Olá minha querida, boa tarde; ouvi dizer que estás doente, é verdade?
Espero que no caso de ser, já estejas recuperando.
Tenho um apreço especial pelos poemas de Eugénio de Andrade, de sensibilidade à flor da pele.
Obrigada Amiga.
Espero e desejo que tudo jé tenha passado ou em vias disso.
Muitos beijos e a amizade toda da

Maria Mamede

Brancamar disse...

Volto e deixo-te um beijinho.
Tem uma boa semana.
Com amizade.
Branca

Cleo disse...

Palavras são como cristais, frágeis e mágicas.
Lindo poema, bela escolha.
Uma esplêndida semana.
Beijos!
Cleo

lua prateada disse...

...um pouco de poesia em nossos corações, quão maravilhoso é...
Uma semana cheia de muita luz paz e muito AMOR !...
Beijinho prateado

SOL

Agulheta disse...

Sophia. Eugénio de Andrade é dos meus poetas favoritos (masculino)este é sem dúvida um belo poema.
Beijinho e pela amizade uma flor

jo ra tone disse...

Um poema com certo sentido.
Há tempos que passei por ele, num dos livros precisos.
Beijinho

Carla Silva e Cunha disse...

ola


ADOREI...por isso voltarei

carla

http://www.arte-e-ponto.blogspot.com