quarta-feira, 16 de abril de 2008

Irene Lisboa


Maluda, Telhados de Lisboa





Outro dia
O melro canta,

e já quase me é indiferente…
Mas sempre é uma voz
que se distingue,
aflautada e fresca,
entre os ruídos ingratos
da manhã:pregões de jornais,
apitos, carros…
Um vapor parte;
ouve-se aquela sua zoada
sem timbre,
soprada e grave,
falha de harmonia…
Melro, canta!
Tenho o coração murcho
e triste…

Irene Lisboa


Irene Lisboa nasceu no Casal da Murzinheira, Arruda dos Vinhos, a 25 de Dezembro de 1892. Professora primária, estudou na Suíça, Bélgica, tendo contactado com Piaget, em Genebra e França, onde se especializou no ensino infantil. Estreou-se em 1926, com o livro de contos, "13 Contarelos" a que se seguiram dois livros de poesia:" Um Dia e Outro Dia…" (1936) e "Outono Havias de Vir" (1937), ambos sob o pseudónimo João Falco. Colaborou em inúmeros jornais e revistas, tais como Seara Nova, O Diabo, Vértice, O Primeiro de Janeiro, O Comércio do Porto, etc.

Faleceu em Lisboa, na madrugada de 25 de Novembro de 1958. ( Tirado da net)

51 comentários:

Carminda Pinho disse...

Olha, ouves este melro que canta? ouves? Já não estás triste pois não?
Dá um grito que se oiça muito longe...que logo o coração ficará como novo.:)

Beijos

gaivota disse...

querida amiga, hoje nem um melro...
nenhum cantar nem pilipar...
a minha praia está tão bonitaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa,
agora chove, chove...
beijinhosssssssssssss

Papoila disse...

Minha Querida:
Aqui no meu jardim às portas do Porto cantam os melros e também lá no alto em dias como os de hoje gritam gaivotas que cada vez estão mais terra dentro...
Sabes quanto prezo Irene Lisboa a escritora e a mulher livre e lutadora.
Beijos

Agulheta disse...

Sophia.
Grande mulher de luta e boa escritora Irene Lisboa,aqui muita chuva,mas tenho pena não ouço gaivotas nem o mar,só verde.
Beijinho Lisa

Savonarola disse...

Gostei muito de conhecer Irene Lisboa, que só conhecia de nome. Extraordinário, uma mulher que teve de se esconder, como tantas, atrás de um pseudónimo masculino...
Abraços anarquistas

Lc disse...

Ouvir melros a cantar, hoje em dia é cada vez mais um privilégio.
Bjs
Fica bem.

Ana disse...

Que seja apenas um poema , belo e triste, de Irene Lisboa.
Que o teu coração se alegre com o canto do melro e com a luz da Primavera, que este ano chegou, para ti, envolta em novas cores.
Um beijo, amiga

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema de Irene Lisboa !
Na verdade não conhecia.
Beijos

meg disse...

Aos amigos comunico que, inesperadamente,
fui obrigada a mudar de residência.
Espero-vos a partir de agora em
Peço desculpa pela forma como o faço
mas se trata de uma emergência que
espero seja a última.
Aproveito para mandar um abraço do
vosso Amigo Romério para todos


E a Meg espera-vos aqui a partir de agora

http://recalcitrantemor.blogspot.com/

Pena disse...

Terna Amiga:
Um belo poema de Irene Lisboa.
Brilhnte atitude.
As suas opções são significativas.
O poema é de um expectacular e doce sentimento.
OBRIGADO por este acto de pureza e beleza feito pureza e bom gosto. Requinte emocional sublime.
Parabéns sinceros.
Beijinhos de estima.
Com todo o respeito

pena

Jorge P.G Sineiro disse...

Uma grande mulher das Letras, Irene Lisboa.

O quadro, é da Maluda?

Um abraço para ti.

Sophiamar disse...

Carminda

Obrigada pela forcinha que sempre me dás.

Beijinhos

Bem hajas!

Sophiamar disse...

Gaivota, Princesa do Mar

O céu está azul, o mar aqui à minha beira está lindo mas o sol não me aquece.
Bem hajas, amiga!

Beijinhosssssssssssss muitossssssss

Sophiamar disse...

Papoila

Aí no teu jardim há alegria, há chilreios, há uma natureza a pulsar de alegria.

Irene Lisboa é uma lutadora inesquecível.

Bem hajas, amiga!

Beijinhosssss

Sophiamar disse...

Agulheta,Amiga!

Rodeada de verde desse arvoredo lindo, estás muito bem.

Beijinhossssss

Sophiamar disse...

Savo

Irene Lisboa foi uma lutadora intransigente. Uma daquelas mulheres que nunca baixou os braços na luta pela igualdade.

Beijinhossss

Sophiamar disse...

lc

E na tua terra, à beira das hortênsias deves ouvir alguns. Eu tenho um casal lindíssimo no meu monte e que todos os anos, nidifica numa das laranjeiras. É um privilégio.

Beijinhossss

Sophiamar disse...

Fernando

Irene Lisboa é uma excelente escritora e uma mulher, uma educadora, que muito admiro.

Beijinhosssss

Sophiamar disse...

Meg

Foste obrigada a mudar de residência? Uma vez, aconteceu-me o mesmo.Não desistas. Tinhas um blogue muito bonito. Aquela lua!!!
Este novo blogue também é muito bonito e tem um gatinho encantador.

Beijinhossss

Sophiamar disse...

Pena, Amigo!

Fico satisfeita que gostes da minha escolha. Também gosto muito dos teus pots.
Obrigada.

Bem hajas, amigo!

Sophiamar disse...

Jorge, Amigo!

Há muito que conheço a obra de Irene Lisboa.Uma das grandes mulheres das Letras do nosso país. Quanto ao quadro, Telhados de Lisboa, é da Maluda.Por afinidade está ligada a Faro e S.Brás de Alportel.
Várias vezes a encontrei no café que frequento.

Um beijinho, Tijó!

Sophiamar disse...

Ana,querida amiga!

Vou tentar alegrar-me com o canto do melro mas há dias assim. Tudo passa.

Beijinhos mil, amiga doce e linda.

Filoxera disse...

Também tenho o coração triste e murcho: hoje o meu pai faria anos...

Da Irene Lisboa, lembro o "Queres ouvir? Eu conto".
Um xi apertado, como eu hoje preciso.

Sophiamar disse...

Filoxera

Estes dias deixam-nos uma melancolia, uma nostalgia que temos de ultrapassar porque os que de nós pecisam, sentem-no. Mas há lá forma de evitá-lo se a imagem que deles nos ficou é tão boa?

Estou contigo. O dia está soalheiro, vá lá, vamos alegrar os nossos pequeninos? Bora, miga!!!

Beijinhossssss muitosssss

Carminda Pinho disse...

Isabel,
venho deixar um abracinho, pois imagino que estás a precisar de uma mão amiga.
É isso sim amiga!
Eu tinha razão.:(
Beijinhos

Graça Pires disse...

Gosto da escrita da Irene Lisboa. Sempre lúcida e real. Sempre melancólica. Um beijo.

Sophiamar disse...

Carmindinha

A minha tristeza de hoje prende-se ainda com os incidentes do vírus que por aqui passou e com os ficheiros perdidos. Não tenho outras. Acredita. Mas lá que gosto muito de ti, da tua mão amiga, da tua alegria, não tenhas qualquer dúvida.

Mil bjinhosssssss

Sophiamar disse...

Graça
Conheci Irene Lisboa através dos livros escolares, já lá vão muitos anos. Depois, tive interesse em conhecer a mulher e a obra.

Vale a pena.

Beijinhossss

O Guardião disse...

As cores do quadro da Maluda contrastam com a tristeza que emana das palavras da Irene Lisboa.
Cumps

herético disse...

Irene Lisboa! dos primeiros poemas que li. em tempos que já lá vão...

foi bom recordar. aqui.

meg disse...

Isabel, fiz tudo para evitar...ter de fazer um post no meu blogue só te quero dizer que o que quer que seja que aconteça, tu estás noutro planeta, se me posso fazer entender. Desculpa falar isto aqui mas não tenho um único endereço dos amigos, disponível.

Beijinhos para a Maria e um abraço para tí.

Espaço do João disse...

Querida Sofia.
Nada de preocupações, brevemente estará tudo no normal. Jáo tenho visitado os meus clientes,até porque tinha trabalhos em atrazo e, não gosto de fugir aos meus compronissos. Vamos lá ver se amanhã farei mais algumas postagens , até porque tenho algumas novidades. Beijo fraterno João.

osátiro disse...

Muito bem escolhido o poema e a autora.

Aspásia disse...

ISABELITA!

MAIS UMA MULHER VALOROSA DAS LETRAS PORTUGUESAS, QUE BEM MERECE SER RECORDADA!

PELOS VISTOS NÃO RESTRINGES A ESCOLHA À TUA TERRA ALGARVIA, NO QUE FAZES MUITO BEM! E AFINAL PORTUGAL É ONDE SE FALA E ESCREVE PORTUGUÊS!

BEIJINHO GRANDE*

amigona avó e a neta princesa disse...

Minha querida que bela escolha!!! Beijocas grandes e muitas saudades (jinhos à Maria)...

jo ra tone disse...

O melro apesar de ter uma côr muito tristonha, é uma ave muito alegre e madrugadora cujo canto se evidencia no meio de qualquer barulheira.
Está mais próximo de nós na época dos figos e dos morangos.
Não os espanto, deixo-os comer até fartar, pois quero que eles continuem bem perto de mim a cantar, porque não tenho, não quero pássaros enjaulados.
Beijinhos

meg disse...

Isabel, para que não fiquem mal entendidos, só quero voltar a dizer-te que lamento o que acabo de ser obrigada a fazer no meu blogue, e dizer-te aqui que este assunto não te toca num cabelo por isso é que digo que é como se estivesses noutro lugar bem longe.
Isto é um assunto rigorosamente pessoal entre o sr Jorge Guedes e a Meg que tem 63 anos, que já é uma idade para ser respeitada.
Espero que me entendas.
Não tenho um mail de ninguém, não posso postar, nãp posso fechar o blogue, não tenho acesso ao correio,mas parte da culpa é minha.
Confiar em quem não se deve, e não ceder a chantagens-

Um abraço

Sophiamar disse...

Guardião

De facto parece haver um contraste entre o quadro de Maluda e o poema mas quando olho o quadro também me sinto invadida pela saudade e alguma tristeza.

Beijinhos

Volta sempre!

Sophiamar disse...

Herético

É sempre um prazer receber-te nesta casa.

Beijinhosss

Sophiamar disse...

Meg

Estás desculpada. O meu email está patente no perfil do blogue e acessível a todos quantos queiram contactar-me.

Desejo-te o melhor do mundo.

Beijinhossss e um abraço

Sophiamar disse...

João

A tua presença neste espaço é sempre bem vinda. Gosto de saber-te bem .
Faz as postagens quando puderes.
Saúde, amigo!

Beijinhosssss

Sophiamar disse...

osátiro

Muito obrigada. Aparece sempre.

Beijinhossss

Sophiamar disse...

Aspásia, Amiga!

"A minha Pátria é a Língua Portuguesa".

A minha gente é a deste país que me viu nascer. Do Algarve ao Minho, aos Açores e à Madeira.

Beijinhosssss muitossssss

Sophiamar disse...

Amigona

Retribuo-te os beijinhos, minha querida amiga grande.

Tem um bom fim de semana!

Sophiamar disse...

Jo Ra Tone

Amigo, lá no meu canto do melro , aparecem muito cedo, de manhã e também à tardinha. Tenho um casal muito namoradeiro que vejo, sobretudo, no tempo dos figos.

Beijocas

Aparece sempre!

Sophiamar disse...

Meg

Espero que tudo se resolva bem. Eram dois amigos que eu gostava e gosto de ler e comentar.

Tenho o email no perfil.

Beijinhos

meg disse...

Isabel estás dispensada de me comentar, apemas porque o JG deixa de te comentar - é a regra -
penso vir comentar-te, a menos que ele te ameace de que não te comenta para não se misturar comigo.
Sei isso de cor,Isabel, tu não podes comentar no meu blogúe há meses.

Se me permites deixar aqui um esclarecimento que acho fundamental. Tenho 63 anos, vivo sozinha por opção, não tenho ninguém a dormir ao meu lado, não sou teúda nem manteúda de ninguém.

Trabalho e vivo do meu trabalho, considerei o Jorge como um irmão, ele é a única pessoa que conhece o meu rosto, a minha morada, os meus telefones.o meu endereço.
Em Paris ficou "no meu Hotel".
Confiei nele as chaves dos meus blogues.

De há uns tempos meteu na cabeça que eu lhe roubava as pessoas que o comentavam, queria impôr-me o que publicar, quem visitar, principalmente não visitar que deixou de o visitar.

ANTEONTEM FUI OFENDIDA E ACUSADA DE SER PIRATA DA NET.

AS MINHAS CONTAS SUMIRAM, TIVE DE FAZER UM BLOG NUMA NOITE.

MANDEI UM MAIL COM O PORQUE DE TER FEITO AQUILO ÁS CONTAS. FOI DEVOLVIDO PELAS 4 CONTAS E COM INDICAÇÃO PARA ME MANIFESTAR NOS COMENTÁRIOS.
COLOQUEI UM COMENTÁRIO NO SINO E NO BIGODES E MINUTOS PASSADOS TINHAM SIDO ELIMINADOS.
ESTA TARDE REAPARECEU O DO BIGODES

CONFORME TINHA PROMETIDO FIZ UM POST NO RECALCITRANTEMOR@GMAIL.COM
DEPOIS DA MEIA NOITE.

ÁS 4 DA MANHÃ A RECALCITRANTE COMEÇOU A SER DEMOLIDA.

Isabel tiveres algum problema em que venha aqui, eu darei conta e deixarei de vir, mas manterei o
contacto contigo.

Um abraço

Sophiamar disse...

Meg

Não quero deixar de te responder aqui, perante todos,já que foi aqui que o fizeste.Este assunto, que diz respeito a ti e ao Jorge,não deveria ser tratado numa caixa de comentários destinada a um post e muito menos num blogue que não é de um nem de outro. É o que eu penso.Tens o mail à disposição. Depois, não há regra sem excepção e talvez não aconteça o que acabas de dizer se apenas comentares o post e não te referires a ele porque o que aqui dizes nada tem a ver comigo.
Dizes que eu não posso comentar no teu blogue há meses e isso não percebo porque eu nunca recebi proibição de ninguém. Nunca recebi nenhuma proibição fosse para o que fosse.
Este blogue pretende ser um espaço de são convívio, de afecto, de amizade.É a minha forma de estar na vida.
E nunca qualquer comentário feito em relação ao assunto de um post aqui feito foi ou será retirado.

Serás bem vinda! Mas, por favor, não uses o espaço para falar seja de quem for ainda que tenhas a intenção de fazer um elogio.

Beijinhos

meg disse...

Isabel, agradeço a tua franqueza.
Errei mas porque em desespero de causa e com o meu blogue a ruir,de que já te dei conta posteriormente por mail, aqui te peço desculpa e aos amigos que possam ter ficado desagradados - eu teria. É que na aflição que estava nem sequer pensei que tinhas o mail disponível.

Quero informar-te em primeira mão, por ti e pela Maria, que desisti do que pretendia fazer, ontem.

Para mim o assunto está encerrado e já muito para trás no meu blogue.

Tenho dois posts novos, porque nada melhor que um trabalho sério.

Se é como dizes e de ti não duvido, convido-te a visitar o
meu blogue... não faço questão de comentários, embora sejam sempre benvindos.

E os dias de ontem e anteontem tentarei que não tenham existido, estou a fazer por isso.

Um abraço sincero com os beijinhos para a bebé.

Sophiamar disse...

Meg

Por favor não metas nisto a Maria. Para vos dar conta da minha felicidade, falei do nascimento da minha neta e agora dizes-me isto: "Quero informar-te em primeira mão, por ti e pela Maria, que desisti do que pretendia fazer, ontem."

Desculpa-me a franqueza mas fico chocada, magoada, e não compreendo o que queres dizer nem o que tem ela a ver com tudo isto.

Beijinhos

Serás sempre bem vinda ao meu espaço.

aramis disse...

Olá minha querida Amiga!
Peço muita desculpa pela ausencia de visitas... mas a vida tem sido um pouco complicada. Inclusivé o blog tem de ser actualizado! É a vida...
Muitos beijinhos para ti e para a Maria e um bom Domingo!